Kinross anuncia resultados do estudo de pré-viabilidade de Lobo Marte

No dia 15 de julho, a Kinross anunciou os resultados do estudo de pré-viabilidade referente ao projeto de Lobo Marte, no Chile. Lobo Marte tem o potencial de ser um ativo fundamental da empresa, com um custo total atraente, capaz de melhorar o perfil de produção em longo prazo da Kinross.

O projeto acrescenta 6,4 milhões de onças de ouro — um aumento de aproximadamente 25% — às estimativas de reserva mineral da empresa em meados de 2019, em um local favorável à mineração.

O estudo de pré-viabilidade prevê a produção de aproximadamente 4,5 milhões de onças de ouro durante a vida total da mina, um custo de venda médio de US$ 545 por onça de ouro e custo de vendas total de US$ 745 por onça de ouro em um período de vida da mina de 15 anos.

“O projeto Lobo Marte proporciona à Kinross uma excelente opção de desenvolvimento orgânico, com custo total atraente, e oferece alavancagem positiva substancial ao preço do ouro sem aumentar os requisitos de custo nem os riscos do projeto”, disse J. Paul Rollinson, Presidente e CEO.  “O projeto representa uma extensão da vida da mina em longo prazo, com potencial de sinergia em uma área favorável à mineração e um acréscimo significativo de 6,4 milhões de onças de ouro a nossas atuais estimativas de reserva de ouro, aumentando a vida total da reserva em minas. Ao avançar com esse estudo de viabilidade para o projeto de longo prazo, continuaremos a priorizar a solidez do balanço e uma alocação disciplinada do capital.”

A Kinross pretende iniciar ainda este ano um estudo de viabilidade, com conclusão prevista para o quarto trimestre de 2021. O estudo de viabilidade apresentará a engenharia detalhada e a descrição do projeto necessárias para a obtenção de permissões e o envio de uma avaliação de impacto ambiental.

Para saber mais sobre o estudo de pré-viabilidade de Lobo Marte, consulte o comunicado à imprensa aqui.

Vista aérea do depósito de Lobo Marte